Quarta-feira, 25.05.11

B-DAY

 

 

 

 

 

 

MISSING TWELVE DAYS !

tags:
publicado por inesf às 17:29 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 22.05.11

Um ser anormal (II)

 

 

 

Caro Monstro, quero que fique bem claro isto que escrevo com todas as letras desgastas: - Para mim tu morreste, deixa de ser quem és, estás a desperdiçar a tua vida, deixa-me em paz de uma vez por todas porque a mim, não metes tu medo, enjoei-me de ti.

 

 F***ING  FOR YOU!

publicado por inesf às 17:03 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 18.05.11

Um ser anormal (I)

 
 
 
 
 
A temperatura está quente, deparo-me a olhar para aquela luz imensa da qual chamam de sol, e é sobre aqueles segundos que reparo que ávista tem uma luz imensa amarelada, mas lá no fundo quando a vemos, o nosso olhar fica turvo, deixamos de ver aquela coisa bela e passamos a ver um monstro brilhante e grande que nem o

conseguimos ver de frente.  

   Na minha vida cruzou-se um monstro desses ou ainda pior, a diferença é que é um monstro de apareça normal, mas por dentro é arrogante, mau com um coração frio, gelado, ou mesmo sem ele.

 Só quero é que esse bicho me deixe, que siga um rumo diferente do meu,  fez de mim o que queria, dei-lhe tudo o que podia, e depois o que aconteceu? sua voz fina virou um rugido, as suas unhas viraram garras e o seu coração virou uma pedra rija e inquebrável, e aí deu para ver que realmente era, um monstro!
A minha felicidade esconde-se debaixo dessa capa peluda e negra, enquanto este fecha os botões dessa capa, para eu cada vez ter menos possibilidades de a conquistar.
publicado por inesf às 21:38 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 10.05.11

...



























Os dias estão calorosos, o sol acorda cedo e deita-se tarde, as noites estão iluminadas com o brilho da lua, sinto falta daqueles momentos na praia, do salpicar da água quando dava um mero mergulho naquela água salgada, daqueles dias em que via o por do sol deitada na sua areia fina, de saborear um belo crepe de chocolate com um morango por cima a olhar para as ondas do mar e ver as gaivotas a voarem em círculos á sua volta.
Naqueles dias não tiveste oportunidade de me fazeres nada, de me dizeres uma simples palavra, de me tocar, de fazeres de mim o que quisesses, até que ceguei ao meu limite, fartei-me de te ouvir, os meus ouvidos sensíveis já tinham detectado tudo.
Hoje, agora, neste precioso momento de silencio, pensei, repensei e percebi que não vales um único momento que passei contigo, um único gesto de amizade, que foi tudo um pesadelo, do qual acordei e nunca mais vou cair no erro de entrares na minha vida, mesmo com um papel secundário, mas também não quero que sejas a expectadora que espera por um único deslize para actuar em meu lugar, por isso a bilheteira para ti fechou e foi de vez.
A tua pessoa para mim ficou invisível, fiquei cega, deixei de ouvir ao que me dizes,  fiquei surda, e quando te queria dizer o que sentia fiquei muda.
publicado por inesf às 23:26 | link do post | comentar | ver comentários (16)
Domingo, 08.05.11

a distância é perturbadora


























A noite invadia a minha janela e eu estava feliz a ver como tudo era (quase)perfeito, quando uma brisa passou e eu comecei a pensar nos problemas, na distância que tinhas para comigo.
Eras aquela pessoa que me acompanhou desde os primeiros passos até agora, que me viu involuir desde sempre, que era sempre aquela pessoa ...
Eras tua a quem eu confiava tudo, que me ajudava nos bons e nos maus momentos, em simplesmente tudo, estávamos tão bem quando se cruza alguém no teu caminho, a partir daí ficaste iludida. E eu? eu fiquei para trás, eu já temia que isso acontecesse mas a este ponto, não.
Pergunto-me o porquê de tudo isto, pela tua distância, tu que eras aquela pessoa de que eu nunca pensava que o fizesses, agora que estou aqui sentada com um livro por terminar á frente, o lápis de carvão vai perdendo a sua cor até desaparecer por completo, o meu ombro já me doí de estar constantemente a olhar para a porta, á espera que entres e que tudo fique como antes, mas a tua demora magoa-me o coração, o meu rosto está molhado, cheio lágrimas que ardem e que escorrem até aos seus limites.
Não é distância de quilómetros, é distância de coração!
publicado por inesf às 15:35 | link do post | comentar | ver comentários (33)
Terça-feira, 03.05.11

100 !




























Chegaram aos 100, depois de páginas e páginas desfolhadas deste livro, que ainda nem vai a meio e espero que tenha infinitas páginas e em que  esta é só mais uma que vou desfolhar.
Esta página é dedicada a vocês, sim aos meus queridos e amorosos seguidores, se escrevo é porque o preciso de fazer, de desabafar de exprimir os meus sentimentos, mas também é graças a vocês, vocês dão-me força para continuar.
Agora só tenho uma coisa para vos dizer: - OBRIGADA aos 100 seguidores e também aos futuros!
Sim, obrigada pela vossa opinião, obrigada pelo vosso apoio, obrigada por cada palavra escrita e prometo que nunca me vou esquecer de vocês,
Mil beijinhos!                                                                                                     
publicado por inesf às 19:51 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 02.05.11

Am I mistaken ?




























Nesta noite fria de Maio, corri para a janela do meu quarto para ver a lua, mas ela não estava lá, senti uma solidão imensa, senti a saudade de a ter por perto e de lhe pedir conselhos.
A minha cabeça era um simples ponto de interrogação recheado de duvidas e inseguranças, o meu corpo era uma pena que andava para ali desorientada sem saber onde pozar.
Não te quero magoar com as minhas palavras, recuso-me a falar contigo porque já sei que não vais gostar do que vais ouvir, penso sobre se te podia dar uma oportunidade, mas a resposta fica suspensa no ar, como se fizesse de propósito para não aterrar.
Lua, volta rápido, preciso de ti para continuar as minhas perguntas e acabar as minhas respostas!
publicado por inesf às 23:12 | link do post | comentar | ver comentários (11)
Domingo, 01.05.11

free free free

 

Se a liberdade tivesse grau, se esse grau tivesse máximo e se o ultrapassasse-mos faria de nós mais felizes, então eu hoje estou extremamente feliz !

Façam os possíveis e os impossíveis, porque acreditem que quando ultrapassarei esse grau, sentir-se-ão realizados.
publicado por inesf às 17:39 | link do post | comentar | ver comentários (14)
Quinta-feira, 28.04.11

descontrolo total


Hoje, senti-me perdida como um astraunauta no meio da lua, por momentos senti que estavam a entrar em mim e a tomar posse das minhas decisões, confrontaste-me com algo que me deixou a pensar, antes de poder dizer uma única palavra, já tu tinhas dito tudo, a pergunta e a resposta, mas nunca pensei naquilo que me disses-te, nunca pus essa ipotece na minha vida.
Se tiveres razão, eu não quero que tenhas, não quero que isso seja uma das escolhas para mim, tu queres que eu pare a minha vida e me prenda por uma coisa que não sinto, e sim, quero segui-la continuamente e sem nunca parar, mesmo que o meu coração fique para trás, a minha vida continua porque o coração pode se atrasar. mas estará sempre lá.
Disse que ía pensar no assunto e tu com um sorriso pregado no rosto, estarias a pensar: '' estás a dizer isto, mas eu sei que vais ceder.' e eu não quero que penses isso, porque se há coisas na vida, as escolhas são uma parte dela e não me quero prender a esta.
publicado por inesf às 20:14 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Segunda-feira, 25.04.11

flashback.






















Estava a anoitecer, o céu estava pintado de azul ciano, quase escuro, fui à varanda que se situava no 3º andar a contar do chão, saí pela porta mais próxima, desci degrau a degrau e fui a correr para a escada mais próxima da praia, a noite tinha-se instalado só se via o reflexo naquela água salgada, o vento estava agreste, batia na minha pele queimada pelo sol, o meu corpo tremia, aqueles momentos de sofrimento foram passando, à minha volta havia quilómetros e quilómetros de areia e uma linha azul que se extendia, então que lá ao fundo vi uma luz encarnada e brilhante, era um enorme farol, que deitava dele uma luzinha de aviso aos barcos e foi juntamente com a lua, me iluminaram até casa.
Quando entrei em casa, a luz do meu quarto estava acesa, em cima da minha cama mole, para além das imensas roupas que tinha despejado da mala depois de chegar, esperava ver a minha gatinha, que ía aquecer o meu coração gelado, mas ela não estava lá, tinha ficado para trás, juntamente com alguns sentimentos e amizades e foi aí que para além do frio, a saudade apertou com todas as suas forças e acabei por adormecer.
Agora que cheguei ao meu ponto de partida, sinto-me realizada, vou continuar a minha vida sem deixar nada para trás.

publicado por inesf às 20:38 | link do post | comentar | ver comentários (8)

sobre mim

pesquisar neste blog

 

Maio 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
23
24
26
27
28
29
30
31

arquivos

links