a distância é perturbadora


























A noite invadia a minha janela e eu estava feliz a ver como tudo era (quase)perfeito, quando uma brisa passou e eu comecei a pensar nos problemas, na distância que tinhas para comigo.
Eras aquela pessoa que me acompanhou desde os primeiros passos até agora, que me viu involuir desde sempre, que era sempre aquela pessoa ...
Eras tua a quem eu confiava tudo, que me ajudava nos bons e nos maus momentos, em simplesmente tudo, estávamos tão bem quando se cruza alguém no teu caminho, a partir daí ficaste iludida. E eu? eu fiquei para trás, eu já temia que isso acontecesse mas a este ponto, não.
Pergunto-me o porquê de tudo isto, pela tua distância, tu que eras aquela pessoa de que eu nunca pensava que o fizesses, agora que estou aqui sentada com um livro por terminar á frente, o lápis de carvão vai perdendo a sua cor até desaparecer por completo, o meu ombro já me doí de estar constantemente a olhar para a porta, á espera que entres e que tudo fique como antes, mas a tua demora magoa-me o coração, o meu rosto está molhado, cheio lágrimas que ardem e que escorrem até aos seus limites.
Não é distância de quilómetros, é distância de coração!
publicado por inesf às 15:35 | link do post | comentar