flashback.






















Estava a anoitecer, o céu estava pintado de azul ciano, quase escuro, fui à varanda que se situava no 3º andar a contar do chão, saí pela porta mais próxima, desci degrau a degrau e fui a correr para a escada mais próxima da praia, a noite tinha-se instalado só se via o reflexo naquela água salgada, o vento estava agreste, batia na minha pele queimada pelo sol, o meu corpo tremia, aqueles momentos de sofrimento foram passando, à minha volta havia quilómetros e quilómetros de areia e uma linha azul que se extendia, então que lá ao fundo vi uma luz encarnada e brilhante, era um enorme farol, que deitava dele uma luzinha de aviso aos barcos e foi juntamente com a lua, me iluminaram até casa.
Quando entrei em casa, a luz do meu quarto estava acesa, em cima da minha cama mole, para além das imensas roupas que tinha despejado da mala depois de chegar, esperava ver a minha gatinha, que ía aquecer o meu coração gelado, mas ela não estava lá, tinha ficado para trás, juntamente com alguns sentimentos e amizades e foi aí que para além do frio, a saudade apertou com todas as suas forças e acabei por adormecer.
Agora que cheguei ao meu ponto de partida, sinto-me realizada, vou continuar a minha vida sem deixar nada para trás.

publicado por inesf às 20:38 | link do post | comentar