Um ser anormal (II)

 

 

 

Caro Monstro, quero que fique bem claro isto que escrevo com todas as letras desgastas: - Para mim tu morreste, deixa de ser quem és, estás a desperdiçar a tua vida, deixa-me em paz de uma vez por todas porque a mim, não metes tu medo, enjoei-me de ti.

 

 F***ING  FOR YOU!

publicado por inesf às 17:03 | link do post | comentar | ver comentários (2)